O CIRCUITO

O circuito é uma corrida de bicicletas das mais emocionantes. A adrenalina é grande, as canelas estão tremendo de ansiedade, as mãos estão bem presas ao guidão, uns estão orando, outros respirando fundo, alguns olhando para baixo, outros dão um último gole na água para tirar o gosto de adrenalina da boca, vai largar.

É possível sentir até os batimentos (será que os escuto?), mas o bom mesmo é ouvir a sinfonia dos pedais estralando quando apertamos os pés neles depois da largada, em seguida vem aquelas "cambiadas" que estralam a corrente na catraca, como sofre essa tal de corrente, mais ainda a catraca... a bicicleta embala e estamos todos a poucos centímetros uns dos outros desenvolvendo a arte de se equilibrar sobre duas rodas com um pneu de no máximo 2,5cm de altura e mais de 160 libras, será de pedra?

Vem a primeira curva, os freios gritam, o corpo vira levemente para o lado, será que o pneu vai grudar no asfalto? Passada a primeira curva, vem o tradicional sprint de início de prova, o coração sobe um pouco mais, o pelotão entra fila e a velocidade sobe a toque de caixa, estamos dentro de uma corrida de bicicleta.

A prova vai se desenrolando, você já sabe qual a melhor tangente, agora as facetas de cada um começam a fazer a diferença, quem sofre durante a maior parte da semana, descansa sofrendo a maior parte da prova, essa é a regra pra quem treina forte.

O cara escapou, quem é ele? É forte? Não, deixa ele. Não vai aguentar, ele é coelho, o vento mata... mata nada, vamos! Pau! Sai mais um, sai outro, saem todos, fim de fuga.

O tempo vai passando, tic tac tic tac, alguns vão ficando pelo caminho, um caco de vidro, um arame de pneu, uma corrente quebrada ou um pulmão "furado", ciclistas vão abandonando a prova, despeito, cada um por seu motivo, incompetência, falta de sorte, desânimo, cansaço...

O gosto de sangue na boca é privilégio de quem tem garra, força de vontade e gana de vitória, ele não vem fácil, mas anuncia que a hora da definição está próxima, ao menos para você... Será que vai ser dessa vez?

Duas voltas para o final, hora de examinar os adversários, quem está com a pedalada mais redonda? Aquele está com a cara boa, quem devo marcar, onde me posicionar, quem vai ser o embalador? Salto na fuga, espero?

Sujeito com a mão no sino, blim, blim, blim é a última volta! Os ânimos se exaltam, corpo a corpo, o melhor sprinter é o mais marcado, tem briga pela roda dele. 

Vem a curva, freia, cambia, deita, levanta, acelera, desce marcha, última curva, defender posição, gritar, acelerar, reta de chegada, coração no limite, levanta do banco, pedala forte, cabeça baixa, pernas fechadas, movimento sincronizado, rodas torcendo, asfalto comendo, aerodinâmica, roda certa, velocidade final, cruza a linha e fim!

Amanhã treino leve, soltar as pernas e contar histórias sobre a corrida, sorrir, comemorar, chorar, reclamar, treinar, sofrer, competir, tudo novamente...

Eu sou aquele que tenta ser ciclista.

Eu sou você!

Campeão naturalmente por nadar contra a corrente no país de chuteiras!

Parabéns circuiteiros e circuiteiras do Brasil.

Wander Vieira.

Comentários

  1. Putz isso tudo é muito bom.
    Excelente texto, de arrepiar...

    ResponderExcluir
  2. Nossa... arrepiei todo.... posso jogar essa matéria no BioCicleta... ?????

    ResponderExcluir
  3. muito bom, só quem pedala sabe o que é isso.........parabens!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Wander

    O seu texto me impressionou, eu como ciclista que sou, não expressaria tão bem quanto você. Parabens.
    Estou intersado no seu texto para produzir um clip com imagens em movimento.
    Ai vamos marcar uma hora para fazermos as imagens e conversarmos.
    Certo de sua atenção agradeço.

    Meu nome é Claudio Ferreira
    e-mail: clausferrs@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. GRAZIANI G FONSECA8 de março de 2011 20:30

    OI, WANDER.
    MUITO INSPIRADO E BEM ESCRITO O TEU ARTIGO SOBRE CIRCUITO.
    EU, PARTICULARMENTE, NÃO ME INTERESSO MUITO PELAS PROVAS DE CIRCUITO; SOBRETUDO QUANDO SE SE REPETEM AS FRENAGENS E ROTOMADAS, A CADA VOLTA. POIS, INEXORÁVEL, O PASSAR DOS DOS ANOS PESA SOBRE A FISIOLOGIA.
    MESMO ASSIM ACEITE MEUS ELOGIOS PELO BELO TEXTO E PELAS BELAS FOTOS.

    EU PREFIRO AS ESTRADAS: PROVAS, TREINOS E ATÉ MESMO GIROS SEM COMPROMISSOS.

    FICA, ASSIM. ESTA SUGESTÃO DE PAUTA, JUNTO COM O MEU ABRAÇO FRATERNO.

    GRAZIANI G FONSECA

    ResponderExcluir
  6. Ipressionate,isto tudo saiu do fundo da alma de um verdadeiro CICLISTA

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Ao comentar, mantenha o respeito, evite palavras de baixo calão e se identifique. Comentários impróprios não serão publicados.